Cancelamento de voo: entenda os direitos de seus viajantes

Em caso de cancelamento de voo, não se desespere: saiba como agir para evitar imprevistos

O cancelamento de voo causa diversos transtornos, não apenas ao passageiro, mas também à companhia aérea.

Mas é possível prever algumas situações que afetam os voos. E quando nos deparamos com o cancelamento de voo, é preciso saber direitos e deveres para não sair no prejuízo. 

Pensando nisso, destacamos as principais razões pelas quais os cancelamentos e atrasos nos voos ocorrem, e também 5 dicas da ANAC, essenciais para que você saiba, exatamente, o que fazer e evitar grandes problemas!

cancelamento de voo

Quais são os principais motivos para atrasos e cancelamento de voo? 

  • Condições climáticas: Quando o mau tempo persistente, como fortes chuvas, ventos e névoas impedem a decolagem;
  • Passageiros: Se o viajante despachar a mala, mas não embarcar, o voo pode ter grandes atrasos;
  • Manutenções: Podem ocorrer manutenções não programadas nas aeronaves;
  • Conexões: A espera em conexões também representa grande parte dos atrasos ou cancelamentos,
  • Overbooking: Pode acontecer quando há a venda de passagens acima da disponibilidade de assentos da aeronave.

Direitos e deveres no cancelamento de voo

1. Entre as determinações da ANAC, a companhia aérea deve informar imediatamente os passageiros sobre atrasos e cancelamentos de voo. Além disso, é preciso comunicar também a previsão de nova partida a cada 30 minutos.

2. A resolução n° 400/2016 determina que, em atrasos superiores a 4 horas ou cancelamento de voo, a companhia deve oferecer assistência ao viajante. Isso inclui a reacomodação, reembolso integral ou execução do mesmo serviço por outro meio de transporte. Quando necessário, também deve prestar assistência material.

3. Em atrasos, a assistência material deve seguir as normas:

  • A partir de 1 hora: Internet e telefone;
  • A partir de 2 horas: Alimentação;
  • A partir de 4 horas: Hospedagem e transporte.

4. Em atrasos, cancelamentos ou interrupção, o viajante pode optar pelo reembolso, sendo integral ou parcial, dependendo da situação da solicitação;

5. Nesses mesmos casos, a empresa deve oferecer reacomodação. O viajante pode escolher o voo da mesma empresa em uma nova data e horário.

Ainda no prejuízo?

Se mesmo diante dessas informações, o viajante se sentir prejudicado ou sentir que seus direitos foram violados, é importante seguir algumas orientações.

Primeiro: Sempre procure a companhia aérea para entender os processos, direitos e deveres;

Segundo: O passageiro ainda pode registrar uma reclamação na ANAC, se o caso não for resolvido diretamente na empresa aérea,

Terceiro: Como última alternativa, recorrer aos órgãos de defesa do consumidor.

Por fim, lembre-se sempre de conhecer seus direitos e obter o máximo de informações das companhias aéreas.

Contar com uma agência de gestão de viagens corporativas, como a Alatur JTB, também é uma importante solução em casos de imprevistos e emergências, para que sua empresa e seus viajantes não saiam em desvantagem.

Conheça mais os serviços da Alatur JTB em nosso site!

Tags: Viagens corporativas