• blog top

Choque cultural em viagens corporativas: 5 dicas para lidar com isso

Existem várias formas de contornar os problemas decorrentes do choque cultural. Para conhecê-los, você não pode deixar de conferir este post!

Se você tem que viajar a trabalho, já deve ter sentido o chamado choque cultural. Essa situação é caracterizada pela falta de adaptação e resiliência, causada principalmente pela sobrecarga e estresse da rotina diária.

Na prática, você pode sofrer com isso, mesmo que viaje centenas de vezes e vá a um lugar já conhecido. Entre os sintomas que pode sentir estão:

  • Ansiedade;

  • Irritação;

  • Sentimento de solidão;

  • Aborrecimento;

  • Hostilidade com pessoas nativas;

  • Redução no desempenho com estudos e trabalho.

Agora, a pergunta que fica é: como sair dessa situação? Existem várias dicas que podem lhe ajudar. Reunimos as 5 principais neste post. Então, que tal saber quais são elas?

1. Faça uma imersão na cultura da própria empresa

Uma boa alternativa para evitar o choque é imergir na cultura organizacional da empresa para se adaptar aos costumes locais. Afinal, o problema pode ser sentido em detalhes rotineiros, como com a linguagem utilizada ou a etiqueta durante os almoços de negócios.

Essas situações simples podem causar conflitos e mal-entendidos. Portanto, o ideal é observar o que a empresa mostra para o mundo externo. Leia sua missão, visão e valores.

Se necessário, viaje até a sede da empresa para entender melhor como tudo funciona e o que é exigido dos colaboradores. Essa é uma possibilidade válida, por exemplo, se você atuar no Brasil, mas a companhia for japonesa.

choque cultural 02

2. Estude o idioma local

Conhecer a língua falada pelos nativos é uma forma simples de aumentar suas chances de sucesso. É uma opção interessante mesmo se o idioma for incomum, como o polonês.

Ao estudar o idioma, você conseguirá dialogar melhor. Assim, será mais fácil fechar parcerias e criar networking. Mais que isso, a língua nativa é uma abertura para a cultura local.

Aliás, as expressões coloquiais, características da gramática e ditados dizem muito sobre a forma de pensar das pessoas naquele país. Por isso, essa é uma maneira de conhecer melhor a população.

3. Entenda que a cultura interfere na hora de fazer negócios

Você sabia que entre 45% e 70% das fusões e aquisições de empresas no mundo dão errado? E um dos principais fatores é a dificuldade de integração cultural. O dado é apresentado em matéria do jornal O Estado de S. Paulo.

Por isso, entender a importância desse aspecto na hora de fazer negócios é imprescindível. Qualquer negociação deve extrapolar os critérios de mercado e financeiros.

A ideia é compreender: pontos fortes e fracos, líderes influentes, estilo de liderança, como a empresa se comunica e o clima organizacional. A partir dessas características, fica mais fácil manter um patrimônio intangível e consolidado.

choque cultural 01

4. Conheça as 4 fases do choque cultural

Esse ciclo de reajuste a uma nova etapa é composto por 4 fases diferentes. Confira.

4.1. Fase 1

O sentimento é de euforia e você está feliz com a mudança. Nota semelhanças com seu local de origem e as diferenças ainda são interessantes.

4.2. Fase 2

Os elementos da nova cultura passam a incomodar e geram irritação, impaciência, tristeza e raiva. Os pequenos aborrecimentos diários se tornam grandes problemas. Por isso, você sente esgotamento físico e mental. Alguns vícios podem ser criados para compensar os sentimentos, como comer ou dormir em excesso e obsessão por limpeza.

4.3. Fase 3

O processo de adaptação começa e há uma aceitação das peculiaridades locais. Os sentimentos negativos são compreendidos e você encontra novas formas de lidar com eles.

4.4. Fase 4

Esse é o momento de aproveitar a nova cultura, fazer amizades, conhecer lugares novos e até oferecer dicas para os novatos.

5. Insira-se na cultura local

A melhor forma de passar pelas fases de adaptação é conhecer a música, o cinema, as artes visuais, a literatura e qualquer outro aspecto que ajude a entender o cotidiano da população.

A televisão pode contribuir muito, porque permite compreender o que os nativos gostam ou não em termos entretenimento e afins. Os comerciais são outras boas fontes de conhecimento para saber como as empresas lidam com os consumidores. Assim, você também pode obter insights para o seu trabalho.

Desse modo, o choque cultural é uma via de mão dupla. Ele traz sentimentos negativos, mas pode ser uma boa ferramenta para conhecer o local e aprender mais sobre outro país.

E você, já passou por isso? Conte pra gente e explique como fez para sair dessa situação!

Tags: cultura,, choque cultural,, fazer negócios